Assine a Newsletter

Artigos

Caminhando sem orientação

helping-hands
Postado 4 de fevereiro de 2016 às 15:28   /   por   /   comments (0)

Ano após ano, o tempo parece trazer mais provas e expiações para testar a paciência, a serenidade e a humildade dos Espíritos ainda presos ao magnetismo terreno. Os presságios de guerras iminentes, fomentadas por tecnologia nuclear, continua sendo o pesadelo mais ameaçador da humanidade.

Em todo o mundo, ouve-se falar em corrupção, exploração sexual e violência contra crianças e adolescentes que, aliadas ao consumo e tráfico de drogas, tornam cada vez mais obscuro o futuro dessas criaturas em franco processo de despertamento espiritual.

Os escândalos nos segmentos político e administrativo das nações – ricas ou pobres – põem em suspeição a dignidade de homens públicos e a credibilidade de instituições. Não param de crescer os conflitos domésticos e as separações conjugais, dificultando a união das famílias e o bem-estar da própria sociedade.

A vida planetária e todo o ecossistema têm se manifestado de forma catastrófica, tentando chamar a atenção para que a humanidade preserve suas riquezas naturais e cuide do meio ambiente. Diante de todos esse quadro negativo, precisamos reforçar nossas orações e nosso trabalho em favor do bem comum.

 Devemos implementar o amparo social e a reabilitação das crianças e dos adolescentes afetados por tudo isso, favorecendo a instalação de grupos voluntários sérios e instituições realmente humanitárias.

Procuremos desenvolver uma filosofia de vida familiar que possa conscientizar os cônjuges a dar mais importância aos compromissos morais assumidos. Rejeitemos a conduta e o comportamento de homens públicos que vivem como déspotas às custas das nações, sem ligar para o sofrimento do povo.

Mudemos os descaminhos do nosso destino. Não estamos determinados ao fracasso. O futuro do nosso planeta e o paraíso que tanto sonhamos dependem tão somente de nossas ações pessoais em favor do bem e do amor ao nosso semelhante.

 Reencontrar o caminho, a verdade e a vida plena de paz e respeito mútuo entre os homens de boa vontade não é tarefa fácil. No entanto, basta que tenhamos um pouco mais de paciência, serenidade, coragem e sabedoria para refazer todo o caminho de volta.

Jesus é o nosso melhor guia. Com ele à frente, nunca nos perderemos.

Comentários (0)

Escreva um comentário

Name E-mail Website Comentário