Assine a Newsletter

Estudos

ESTUDANDO O EVANGELHO

Estudo-Evangelho
Postado 29 de dezembro de 2015 às 22:21   /   por   /   comments (1)

Capítulo III – Há Muitas Moradas na Casa de Meu Pai.

Item 9 – Nos mundos que chegaram a um grau superior, as condições de vida moral e material são muito diferentes das que encontramos na Terra. A forma do corpo é sempre, como por toda parte, a humana, mas embelezada, aperfeiçoada e, sobretudo, purificada. O corpo nada tem da materialidade terrestre e não está, por conseguinte, sujeito às necessidades, nem às doenças ou deteriorações decorrentes da predominância da matéria. Os sentidos, mais apurados, têm percepções que a natureza dos nossos órgãos sufoca. A leveza específica do corpo permite locomoção mais rápida e fácil; em vez de se arrastar penosamente pelo solo, desliza, a bem dizer, na superfície, ou plana na atmosfera, sem outro esforço que o da vontade, conforme são representados, os anjos, ou como os antigos imaginavam os manes nos Campos Elíseos. Os homens conservam, a seu bel-prazer, os traços de suas migrações passadas e se mostram a seus amigos tais quais estes os conheceram, mas iluminados por uma luz divina, transfiguradas pelas impressões interiores, então sempre elevadas. Em lugar de semblantes descorados, abatidos pelos sofrimentos e paixões, a inteligência e a vida irradiam esse brilho que os pintores traduziram pelo nimbo ou auréola dos santos.
A pouca resistência que a matéria oferece a Espíritos já muito adiantados torna rápido o desenvolvimento dos corpos e curta ou quase nula a infância. A vida, isenta de cuidados e angústias, é proporcionalmente muito mais longa do que na Terra. Em princípio, a longevidade guarda proporção com o grau de adiantamento dos mundos. A morte nada tem dos horrores da decomposição; longe de causar pavor, é considerada uma transformação feliz, porque em tais mundos não existe a dúvida sobre o futuro. Durante a vida a alma, já não estando encerrada na matéria compacta, irradia e goza de uma lucidez que a coloca em estado quase permanente de emancipação, permitindo a livre transmissão de pensamento.

Comentários (1)

Escreva um comentário

Name E-mail Website Comentário

  • 26 de fevereiro de 2017 às 00:07 Pedro

    Fora da graça, os humanos se transmudam em pistoleiros justiceiros. Não há solução de qualquer questão social que não seja estribada no evangelho. Se há, não é solução, é armação. Conheci um velho que mediante tais situações só fazia afirmações depois que invocava os Céus dizendo: “neste caso eu ponho a mão no evangelho”…:)

    Reply